O GOLPE DAS URNAS

Bolsonaro sempre foi detido em sucessivos surtos obsessivos pela reedição do AI-5, contra o combate à pandemia, contra a prerrogativa legislativa do Congresso, contra a apuração de crimes atribuídos a sua família e contra o voto secreto.

Barraram sua insensatez, ora seus generais palacianos, ora o Congresso, o judiciário, os governadores e prefeitos e a sensatez do povo brasileiro, que optou maciçamente pelo combate à pandemia. Ganhar legalmente a eleição não estava na agenda.

Seus ataques ao voto, antes detidos, agora recrutam militares e um partido. Ministro da Defesa interfere na Justiça Eleitoral. Chega de lenga-lenga, a “harmonia” fou rompida. Ou as instituições dão um basta ou não teremos eleições.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *