MORALES: UM POPULISTA DO BEM?

DUAS OU TRÊS COISAS SOBRE O LEGADO DE MORALES

Em Editorial de 14 de novembro, o jornal francês Le Monde tornou-se o primeiro grande diário de esquerda a reconhecer que Evo Morales caiu por não ter sido capaz de resistir à tentação autoritária. Concordo, mas não diria que não resistiu à tentação autoritária, e sim que não soube interromper sua trajetória golpista. No mais, algumas imprecisões sobre o desempenho heroicizado de Evo.

1)A Bolívia tem um passado revolucionário que precede Evo de meio-século. A primeira revolução social da América do Sul foi o levante dos sindicatos mineiros em 1952.

2)A presença das lideranças dos operários da mineração, composta de uma enorme maioria não-branca, passou a disputar o poder desde a revolução de 1952, muito antes de Evo Morales adotar uma política identitária indígena, ele que até então, era um líder sindical dos produtores de coca,

3)O “milagre” econômico de Evo, como todo milagre, depende de quem acredita. O desempenho da economia boliviana foi semelhante ao de todos os exportadores de commodities com a ascensão da economia chinesa: o crescimento foi-se acelerando a partir de 2001 (1,7%), para alcançar 4,8% no ano de sua eleição e, a partir daí, flutuou 2 pontos para cima ou para baixo, até 2013 (6,8%), quando passou a cair seguidamente até os 4% até agora previstos para 2019.

4)Finalmente, o Monde não gostou que Evo não cumprisse o referendo que lhe negou um quarto mandato, mas parece que o terceiro mandato, também proibido pela Constituição, tudo bem.

587 comentários sobre “MORALES: UM POPULISTA DO BEM?

  1. Hello, Neat post. There’s a problem together with your web site in web explorer, might check this?K IE still is the marketplace chief and a large component to folks will pass over your magnificent writing because of this problem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *